sábado, 19 de maio de 2018

Caminhada "Unidos pela Saúde da Comunidade"



INFORMAÇÃO
Os Agrupamentos da Escola das Taipas (AETaipas) e da Escola Arqueólogo Mário Cardoso (AEAMC) de Ponte e o Núcleo de Atletismo das Taipas (NAT) juntaram-se na organização duma CAMINHADA “Unidos pela Saúde da Comunidade” que terá lugar no dia 03 de junho de 2018, pelas 9,00h junto ao Coreto das Taipas.
O evento visa a sensibilização da comunidade para a necessidade da prática de atividade física regular, adotando um estilo de vida ativo, que tem como consequência a melhoria da saúde e da qualidade de vida da comunidade.
Assim, convidam-se todos quanto desejem participar e juntar-se a esta iniciativa. O percurso é acessível, feito pela Vila das Taipas e perfaz 3,5Kms. 
Se possível, devem trazer um amigo, uma camisola branca e um bem (alimentar/higiene/brinquedo) para oferecer a uma instituição.


Gratos, seremos mais unidos na saúde e na solidariedade.

quinta-feira, 9 de março de 2017

"Transporte diária de bens escolares usando uma mochila, quais os principais problemas e soluções"

É objetivo discutir o porquê das mochilas serem importantes para a vida cotidiana dos alunos, também tentar perceber de que maneira é que esta poderá ser melhorada (por exemplo, de que maneira se poderia diminuir o peso que esta transporta diariamente) e quais os aspetos mais importantes neste objeto. 

Os resultados do post servirão para efeitos de análise e posteriormente para criar um protótipo de uma "mochila melhorada". 

Esta pedido foi endereçado pelo Adriano Maia, aluno da Universidade do Minho do curso "Mestrado Integrado em Engenharia e Gestão de Sistemas de Informação" e resultará na formulação de um trabalho para a cadeira "Design de Serviços". O objetivo será, mediante os conhecimentos adquiridos em sala de aula sobre "user experience (UI)", criar/melhorar o objeto e ou serviço em estudo.

Neste sentido é pedido para que nós pais, discutamos este assunto aqui no blog, e no final, possam chegar a conclusões do tipo, quais os principais problemas (para além dos óbvios como o peso, desgaste dos bens, esquecimento)  e quais as melhores soluções para os mesmos.

Obrigado!

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Escola Nova!

Conforme fomos divulgando nas últimas mensagens, nomeadamente através do comunicado de 3 de fevereiro de 2017, a nova escola EB2/3 foi finalmente adjudicada na reunião da Câmara Municipal de Guimarães.
Congratulamo-nos com a feliz notícia e sentimo-nos orgulhosos do trabalho desenvolvido por esta associação para a concretização de tão esperado objetivo.
Obirgado a todos quantos nos ajudaram e apoiaram!

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Comunicado

          A Associação de Pais da Escola EB 2/3 das Caldas das Taipas entende ser seu dever esclarecer o seguinte, relativamente à questão da construção da nova Escola:
           Relembrar, em primeiro lugar, que o local próprio para a discussão, por parte dos encarregados de educação, dos assuntos e problemas relacionados com os nossos educandos e com a Escola que frequentam é a Assembleia Geral de Pais. E que, por outro lado, o principal veículo informativo da Associação de Pais é o seu blog, disponível em http://associacaoeb23taipas.blogspot.pt/ e acessível a todos os pais e encarregados de educação, como é do conhecimento de todos.
          Que, relativamente à mencionada questão da construção da nova Escola, após várias diligências levadas a cabo pelas Associações de Pais do Agrupamento, pelo Conselho Geral e o Conselho Pedagógico – de que se deu oportuno conhecimento, nos meios próprios –, bem como na sequência de diversas reuniões com a Câmara e também com a DGESTE, ao Projecto de Construção da nova Escola foi finalmente dado Parecer favorável, definitivo e sem condicionamentos, pela DGESTE. De tal facto teve a Direcção da Associação conhecimento no passado dia 5 de janeiro, por informação da Sra. Vereadora da Educação da CMG, Dra. Adelina Pinto, o que foi de imediato divulgado (a 6 de janeiro) a todos os pais e encarregados de educação, através do supra referido blog da Associação. Tal informação foi também recebida pela Direcção da Escola. Aliás, foi por esse motivo que não foi convocada a assembleia geral extraordinária («a fim de apreciar e decidir sobre medidas a tomar, nomeadamente acções de protesto mais veementes»), aventada na Moção aprovada na Assembleia Geral de 27 de outubro de 2016, remetida ao Sr. Delegado Regional da DGESTE e ao Sr. Presidente da Câmara Municipal (também tornada pública no blog da Associação de Pais no dia 3/11/2016, para conhecimento de todos, sobretudo dos Pais e Encarregados de Educação ausentes naquela Assembleia de 27/10).
          Mais recentemente foi transmitido pela Sra. Vereadora que, enquanto se aguarda pela
aprovação da obra em reunião de Câmara – que se antevê ser na próxima reunião – e pelo Tribunal de Contas, a Câmara Municipal iria encetar, desde já, com a Direcção da Escola, toda a logística necessária ao arranque das obras em Junho próximo, de modo a não perturbar o decurso do presente ano lectivo. Entendeu, porém, a Associação de Pais não divulgar antecipadamente esta informação por concluir, por um lado, ser ela da incumbência da Câmara e/ou da Direcção da Escola – e, consequentemente, pelo respeito que ambas nos merecem – e, por outro lado, porque o principal anseio de toda a comunidade educativa estava já, finalmente, alcançado e tornado público desde o referido dia 6 de janeiro.
          A Associação de Pais congratula-se com o apoio que qualquer cidadão ou grupo de cidadãos entendam prestar na luta pela resolução dos problemas da Escola e dos nossos filhos/educandos, em ordem a prosseguir o interesse comum. Contudo, também não pode deixar de repudiar:
          - qualquer tipo de estratégia que nada tenha a ver com aquele interesse, bem como qualquer tipo de “movimentos” ou “vozes” de protesto, à margem dos reais interlocutores que têm trabalhado afincada, abnegada e desinteressadamente, na prossecução daquele fim, para mais desfasados das necessárias informações, sobretudo com o intuito de discutir uma questão que se encontra já resolvida e em fase de concretização – a construção da nova Escola;
         - qualquer tipo de “convite” ou “repto” para que a Direcção da Associação se pronuncie sobre esta ou qualquer outra questão, por outros meios que não sejam os locais e canais de comunicação próprios da Associação de Pais;
         - qualquer tipo de aproveitamento politico desta questão, seja de que lado for, como o já constatado, resultante de alegadas intervenções ou manifestações que se pretendem prefigurar como decisivas, precisamente numa fase em que o último e principal objectivo já está, afinal, alcançado.
         A Direcção actual da Associação de Pais continuará empenhada em alhear-se de qualquer tipo de interesses pessoais, políticos ou ânsias de protagonismos. Preocupa-se sim, exclusivamente com o bem-estar dos nossos filhos e educandos na Escola que frequentam, bem como com a união e harmonia de toda a comunidade educativa, que se revelou absolutamente determinante na consecução daquele objectivo comum.

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Escola Nova!

No dia 05/01/2017 a Sra. Vereadora da Educação do Município de Guimarães Dra. Adelina Pinto, informou a Presidente da Direção da Associação de Pais da EB2/3 das Taipas Natália Fernandes de que a DGESTE acaba de aprovar o projeto de construção da nova Escola EB 2/3 nas Taipas, sem condicionamentos. 
Segue-se a aprovação em Reunião de Câmara Municipal e Pedido de parecer junto do Tribunal de Contas.
Mais uma difícil etapa ultrapassada!

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Moção aprovada na Assembleia Geral de 27 de outubro

Esta Moção foi enviada para o Exmo. Sr. Delegado Regional do Norte da DGESTE Dr. José Mesquita e para o Exmo. Senhor Presidente da Câmara Municipal de Guimarães Dr Domingos Bragança


MOÇÃO

                   Os pais e encarregados de educação dos alunos da E.B. 2,3 de Caldas das Taipas, reunidos em Assembleia Geral Ordinária, no dia 27 de Outubro do presente ano, foram esclarecidos pela Direção da Associação de Pais da escola relativamente ao estado do processo de construção das novas instalações.
                    A Assembleia de Pais ficou muito agradada pela iniciativa da Autarquia Vimaranense, que assumiu disponibilizar as verbas necessárias para a construção da nova escola.
        A Assembleia de Pais ficou igualmente agradada com o empenho demonstrado pelo Exmo. Senhor Delegado da DGESTE na reunião do passado dia 19 de outubro em alcançar o desfecho deste processo de forma célere.
               Na presente data o processo de construção da E.B. 2,3 de Caldas das Taipas está pendente da aprovação do projeto, sem condicionamentos, por parte da DGESTE, uma vez que tal projeto já foi aprovado com condicionamentos. Tais condicionamentos prendem-se com pormenores técnicos de tal projeto. O processo estará, assim, “bloqueado” devido a divergências de soluções entre a equipa técnica da DGESTE e a equipa técnica do projeto.
                   Os pais e encarregados de educação, reunidos em Assembleia Geral, compreendem a situação em causa, mas não podem aguardar eternamente o ultrapassar de questões técnicas. Com efeito, o processo de construção da nova escola arrasta-se há quase 4 anos, sendo que, neste momento, quer os pais, quer a demais comunidade educativa, já está nos limites da compreensão suportável e que lhes será exigível.
                  A Assembleia tem a legítima expectativa e quer acreditar que lhe será comunicado em breve o parecer final favorável, e sem condicionamentos, por parte da DGESTE. Todavia, caso tal pretensão e expectativa lhe seja defraudada, foi desde já decidido que venha a ser convocada Assembleia Geral Extraordinária, a fim de apreciar e decidir sobre medidas a tomar, nomeadamente ações de protesto mais veementes e, consequentemente, mais desagradáveis para todos. 
     A Assembleia solicita, assim, a todas as partes envolvidas, que, na apreciação das questões em análise, seja dada prioridade ao facto de que, atualmente, os estudantes e demais comunidade educativa desta escola, com cerca de 35 anos, estão extensivamente expostos diariamente e por um período excessivo a placas de amianto em notória decomposição, sendo este, segundo a OMS, um potente carcinogéneo. A tal acrescem salas de aula com infiltrações de água e sem aquecimento, pavimentos, pisos e coberturas em adiantado estado de degradação, entre muitos outros problemas que põem em causa não apenas a saúde pública e a segurança de todos quantos na escola passam o seu dia, mas também as condições mínimas e dignas de uma instituição de ensino, o que preocupa severamente todos os pais, encarregados de educação e restante comunidade educativa.


Certos da melhor compreensão e atenção de Vªs. Ex.as ao assunto supra exposto, subscrevemo-nos, com os melhores cumprimentos,
A Presidente da Direção da Associação
Natália Fernandes

A Presidente da Assembleia Geral da Associação
Paula Saraiva

O Presidente do Conselho Fiscal da Associação
José Augusto Silva